Início Educação No Ministério da Educação não sabem fazer estimativas?

No Ministério da Educação não sabem fazer estimativas?

825
0
Em Agosto de 2023 o Governo estimou em 16 500 o número de docentes que iria progredir em 2023, mas afinal só foram 8 500 docentes.
Quem errou?
O Programa?
A Inteligência Artificial?
Deixo os respectivos links para comparação.
Foi Publicado em Agosto:
2023-08-25 às 8h51

70 mil professores vão progredir mais rápido na carreira

Publicado diploma que compensa efeitos do congelamento das carreiras. Já em setembro, 16.500 docentes beneficiam da medida

Cerca de 70 mil educadores de infância e professores de ensino básico e secundário vão beneficiar dos efeitos do diploma que estabelece um regime especial de regularização das assimetrias na progressão na carreira. As soluções contidas no diploma agora publicado – e a que informalmente tem sido dado o nome de aceleradores de carreira – vão ter efeitos imediatos, já em setembro, para 16.500 docentes. Até ao final de 2024, esse número cresce para 29 mil.
São abrangidos por este regime todos os professores e educadores dos quadros do Ministério da Educação afetados pelo congelamento entre 2011 e 2017, que estejam em funções desde 2005.
Assim, prevê-se que os professores recuperem o tempo em que ficaram a aguardar vaga nos 4.º e 6.º escalões a partir do ano de descongelamento (2018) e que fiquem isentos de vagas de acesso aos 5.º e 7.º escalões. Está também prevista a redução de um ano na duração do escalão para aqueles que já estão acima do 6.º escalão.
Este instrumento de valorização das carreiras complementa o caminho iniciado neste ciclo político, que começou com o descongelamento das carreiras em 2018, com a vinculação de mais de 22.500 professores entre 2015 e 2023, com a redução das áreas geográficas de colocação dos professores e com o reforço de pessoal docente nas escolas.

 

 

 

 

https://www.portugal.gov.pt/pt/gc23/comunicacao/noticia?i=70-mil-professores-vao-progredir-mais-rapido-na-carreira