Início Educação Professores. Novo decreto ainda a ser negociado entre Marcelo e Costa

Professores. Novo decreto ainda a ser negociado entre Marcelo e Costa

93
0

O ministro da Educação declarou-se esta sexta-feira oficialmente fora das negociações com os sindicatos sobre o novo decreto governamental das carreiras dos professores. O diploma foi vetado pelo Presidente da República (PR) na quarta-feira e na quinta-feira foi revelado pelo Governo que as alterações estavam a ser alvo de uma direta entre o primeiro-ministro (PM) e o PR.

A Federação Nacional da Educação (FNE) reuniu esta sexta-feira em Lisboa com o ministro da Educação, João Costa, e sobre as alterações feitas pelo Governo ao decreto vetado pelo Presidente nada ficou a saber. “(O ministro) não avançou mais do que é agora a relação entre os dois palácios, o Palácio de São Bento e o Palácio de Belém”, relatou Pedro Barreiros, secretário-geral da FNE, à saída do encontro.

Já na quinta-feira, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, tinha recusado detalhar as alterações ao diploma na conferência de imprensa do Conselho de Ministros e, apesar das expectativas dos professores, a posição do ministro da Educação na sexta-feira não divergiu. “Saímos daqui sem saber mais do que aquilo que sabíamos quando entrámos. O que sabemos é que não vamos desistir de querer ser envolvidos neste processo”, sublinhou Barreiros.

Mário Nogueira, da Fenprof, também esteve com o ministro da Educação e no final declarou o mesmo que o dirigente da FNE. “Está em curso uma conversação entre o primeiro-ministro e o Presidente da República” e, na sequência dessa articulação, poderão ou não ser convocados processos negociais com vista à recuperação do tempo de serviço. “Da nossa parte, nem nos passa pela cabeça que as alterações não levem à recuperação do tempo de serviço e ao fim da discriminação entre o continente e as regiões autónomas, até porque foi isso que o Presidente da República recomendou no texto que enviou ao Governo”, acrescentou Mário Nogueira.

DN