Início Educação COMUNICADO DE IMPRENSA DO S.TO.P. de hoje: 13 de janeiro de 2023

COMUNICADO DE IMPRENSA DO S.TO.P. de hoje: 13 de janeiro de 2023

297
0
COMUNICADO DE IMPRENSA DO S.TO.P. de hoje:
1. O S.TO.P. designa-se Sindicato de Todos os Profissionais da Educação (e não de “Todos os Professores” como ainda alguns media referem).;
2. Esta grandiosa luta/greve que tem encerrado de forma crescente centenas de escolas por todo o país, desde 4 de janeiro, é inequivocamente uma greve de TODOS os Profissionais da Educação – PE (e não, como alguns media insistem em referir e/ou colocar em notícias de que é uma “greve de professores”);
3. Como qualquer luta/greve que está a incomodar poderosos interesses instalados (governo, municípios e outros) têm surgido intensas campanhas de desinformação/calúnias numa tentativa desesperada de tentar manchar esta luta inédita que, representando um novo tipo de sindicalismo, é apenas controlada e decidida por quem trabalha nas escolas. Esta luta/greve é de TODOS os PE (pessoal docente e não docente) e todos têm o direito de fazer greve total ou parcial a cada dia (sendo apenas descontado no salário proporcionalmente as horas que fez greve);
4. Aqui ninguém usa ninguém, estamos todos juntos! Como na greve vitoriosa em 2019 dinamizada pelo S.TO.P. e que pela primeira vez juntou TODOS os PE (pessoal docente e não docente), cada escola está a organizar-se democraticamente nomeadamente em torno de objetivos comuns para TODOS os PE (aumento salarial que compense a inflação, avaliação justa e sem quotas, gestão escolar democrática, direito à CGA para todos, etc.). Naturalmente os sindicatos e os PE têm o direito de organizar fundos para apoiar o sucesso desta luta/greve (há quem chame fundos de greve, fundos de luta, fundos solidários, etc). Tudo para lutar contra as políticas educativas que têm degradado profundamente a Escola Pública com profundas consequências para os nossos alunos/filhos;
5. É no mínimo curioso, que um Ministro da Educação de um governo que se diz “socialista” se multiplique em ações para questionar esta luta/greve com crescente adesão de dezenas de milhares de PE mas até ao momento não tenha feito nenhuma ação concreta para:
– acabar com o roubo de tempo de serviço docente (quase 7 anos);
– acabar com o requisito de um colega não docente ter que trabalhar 120 anos para chegar ao topo da carreira (e mesmo assim com um salário muito modesto);
– acabar com o facto de Assistentes Operacionais após mais de 10, 20, 35 anos de serviço recebam apenas 709 euros líquidos por mês;
– acabar com o facto dos Assistentes Técnicos, que têm um trabalho de grande complexidade, estarem colados ao salário mínimo;
– acabar com rácio de 1 psicólogo escolar por muito mais que 500 alunos (chegando muitas escolas a ter 1 psicólogo para 1 000 alunos);
– acabar com a precariedade dos professores contratados com mais de 5, 10, 15 anos de serviço e sem qualquer subsídio de alojamento/transporte mesmo quando trabalham a centenas de km de casa.
Nem nenhuma acção para acabar com muitas outras injustiças que afetam PE, ao mesmo tempo que este governo injetou mais de 20 000 milhões de euros para tapar buracos de bancos e continua a manter luxos para boys partidários;
6. Amanhã, 14 de janeiro, às 14h no Marquês do Pombal, se dúvidas ainda houvesse, será demonstrado inequivocamente que esta luta/greve é efetivamente de TODOS os PE com mais de 50 000 Profissionais (docentes e não docentes), pais, alunos TODOS a marchar até ao Terreiro do Paço pela Escola Pública.