Início Notícias Avó e tios de aluno de 8 anos trepam gradeamento para sovar...

Avó e tios de aluno de 8 anos trepam gradeamento para sovar professora

3428
4

Avó e tios de estudante de 8 anos treparam o gradeamento da Escola Básica do Lagarteiro, no Porto, para agredirem a professora de Educação Física de 32 anos.

Revoltados  com a professora de Educação Física, que repreendeu um menino de 8 anos durante uma aula de ginástica, os familiares do menor resolveram acertar contas com a docente, de 32 anos. Mal a viram no pátio da Escola Básica do Lagarteiro, no Porto, a 8 de maio de 2018, a avó e os tios do estudante treparam o gradeamento da instituição de ensino e agrediram-na violentamente com bofetadas e murros – dados com o punho fechado – na cara e cabeça, arranhões e pontapés por todo o corpo.

Diz o processo, consultado pelo CM, que a agressão foi de tal forma brutal que a professora começou a sangrar. Um outro docente, de 22 anos, tentou travar a fúria dos três arguidos e também ele acabou espancado. Foram ambos transportados ao Hospital de Santo António. A professora de Educação Física sofreu lesões que levaram a 39 dias de baixa.

Os três arguidos foram acusados pelo Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto dos crimes de ofensas à integridade física qualificada, injúria agravada e introdução em lugar vedado ao público.

A avó e a tia do aluno foram as primeiras a entrar no recinto escolar. Começaram por agarrar a professora pelos cabelos enquanto gritavam: “Minha p… foste tu que bateste no miúdo!” Quando o outro docente tentou pôr fim ao ataque, também o tio da criança saltou o gradeamento e agrediu as vítimas. Após longos minutos de agressões, os dois docentes conseguiram escapar e refugiram-se num dos edifícios da escola, onde esperaram até chegar a PSP.

No processo há ainda um quarto arguido. Trata-se do avô do menino, que um dia após a agressão aos docentes foi para a porta da escola ameaçar professores e auxiliares. “Vou matá-los a todos”, disse. Nesse dia, a PSP permaneceu no local até ao final das aulas. Responde por ameaça agravada.

PORMENORES
Indemnização de 6 mil euros
A docente sofreu ferimentos no crânio, pescoço, braços e perna direita. Pede uma indemnização de 6 mil euros.

Menor com escoriações
A família disse que o aluno se queixou da docente em casa e que tinha uma escoriação de 20 centímetros no pescoço e peito.

Penas para crimes
O crime de ofensas à integridade física qualificada é punível neste caso com até 4 anos de prisão, injúria agravada até 4 meses, introdução em lugar vedado ao público até 3 meses e ameaça agravada até 2 anos.

Fonte: Correio da Manhã

4 COMENTÁRIOS

    • Francisco, se ler bem a notícia é de hoje, sobre um processo que remonta a 2018. Parace-me interessante perceber como se faz e quanto tempo demora a justiça!

  1. Mas que educados e respeitadores são os familiares dessa criança, é natural que ente tão polida se indigne da professora repreender o seu familiar de 8 anos, certamente sem razão nenhuma, já que deve ser um menino muito educado, dados os bons exemplos que tem lá em casa. Senão veja-se: Avós e tios TREPAM o GRADEAMENTO da escola para entrar, logo aí a prova da sua boa educação, é msmo assim que se entra numa escola ou espaço vedado, de seguida, numa proporção no mínimo de 3 (avós e tios) ou mais, mostrando também grande coragem, agridem com toda a violência (belo método de pedir contas à professora, sem dúvida) a professora bem como um colega que sem razão a tentou defender, proferindo palavrões do mais educado que existe, tipo filha da p….!!! Ainda bem que existem avozinhos destes e tios extremosos que decerto continuarão a ser um excelente exemplo para o menino! Para próxima levem o menino com eles para a avozinha mostrar como se deve tratar os professores!!! Bela família! Graças a esta gente é que temos uma sociedade de tolerância, respeito e amizade, contra a violência!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.