Início Editorial A técnica do envelope numa escola portuguesa…

A técnica do envelope numa escola portuguesa…

552
0

Muito se tem falado na falta de dignidade nas propostas que se fazem aos professores, nomeadamente de empresas privadas, sejam Colégios ou apenas Centros de Estudo.

Sejam os valores apresentados, por vezes 5€ por hora, seja a forma de vínculo, que é muitas vezes inexistente, fazem com que os professores sejam os qualificados mais mal pagos de Portugal.

Não há nenhuma outra profissão, em que seja preciso uma licenciatura, onde paguem tão mal, e o que me custa é que muitas vezes os donos desse Centros de Estudo e de Colégios são professores que se aproveitam de outros.

Tudo isto é muito grave uma vez que desprestigia a classe…

A pergunta que faço é: Quem se preocupa com todos estes professores?

Os professores que apenas trabalharam no estado, vinculados ou contratados, têm, bem ou mal, quem os defenda, nomeadamente os sindicatos, vimos isso com os colegas das AEC, alguém os defendeu porque simplesmente trabalham no estado.

E os que fazem AEC nos privados?

E os que fazem horas em 3 ou 4 colégios a recibos verdes?

E os que fazem horas em Centros de Estudo por 5€?

Quem se preocupa com estes? Os sindicatos pouco ou nada fazem, é uma “franja” de professores que não lhes interessa, ainda há pouco tempo assinaram um acordo que piorou as condições contratuais…

Só uma Ordem dos Professores conseguiria olhar para o professor como professor, sem distinguir, assim como faz a Ordem dos médicos, já repararam que não há médicos do privado e do público, há médicos, que não há engenheiros do estado ou do público, há engenheiros!

Soube de quem tenha recebido esta semana, de um colégio da Grande Lisboa, uma proposta de trabalho com os seguintes valores:

– Ordenado Base líquido 623€ já com duodécimos de Natal e Férias. (Já começamos mal, porque na tabela do EPC o escalão mais baixo é de 847€.)

– Subsídio de alimentação em cartão de alimentação (rondaria os 150€ e não dependia dos dias do mês, a forma de pagamento é comum o conteúdo dá para estranhar!)

– Um envelope com +/- 300€ mediante apresentação de facturas de gasolina.

Grave, muito grave, e pelo que soube este não é o único colégio a trabalhar com esta forma de pagamento, fugindo assim aos impostos, desprotegendo assim os seus trabalhadores, oferecendo-lhes vencimentos tributáveis fora das tabelas legais…e fazendo com que os seus proprietários enriqueçam de forma ilícita às custas dos professores!

Após ameaça de queixa à ACT lá colocaram os colegas na tabela, no escalão mais baixo é certo, e com o envelope sempre por baixo da mesa, mas sempre melhorou um pouco!

Estas situações deviam ser eliminadas, ninguém deveria aceitar trabalhar assim, mas bem sei que por vezes não é fácil recusar, por dignidade, estas ofertas, pois todos precisamos receber!

P.S. Em contrapartida há colégios sérios que pagam mediante a tabela legal e consideram o tempo de serviço prestado pelo professor, infelizmente são a minoria, mas há!

P.S.2 Não revelo o nome, porque quem lá está precisa mesmo trabalhar e “aquilo” que ali ganham é o seu sustento!

P.S.3.Para todos aqueles que acreditam mesmo que nos privados a vida é boa e fácil, percebam que difícil não é só trabalhar longe de casa, difícil é  também ter de aceitar estes trabalhos para poder comer!

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.