Início Uncategorized Milhares de alunos ainda sem professor! Porque será?

Milhares de alunos ainda sem professor! Porque será?

11
0

Não é novidade para ninguém que dentro de poucos anos, aponto para uma década, teremos falta de professores, será difícil de resolver…hoje, 2018, as faltas já existem…

Os professores estão desiludidos e preferem enveredar por outras carreiras, mais vantajosas em todos os campos, económicos, sociais, etc.

Os sucessivos governos não se mostram preocupados e quando a tempestade chegar, será tarde de mais!

________________________________________________________________________________________
“Milhares de alunos por todo o País continuam à espera de professor mais de dois meses após o arranque do ano letivo. Na Escola Maria Irene Lopes Azevedo, na Amadora, várias turmas de 1º ciclo ainda não têm professor, obrigando a distribuir os alunos por outras turmas que ficaram sobrelotadas. “Há turmas com 40 alunos apesar de a lei não permitir que tal aconteça. A escola toda está a ser prejudicada”, afirmou ao Correio da Manhã Alline Schuaigert, encarregada de educação.

A direção do Agrupamento de Alfornelos garante aos pais que está a cumprir os procedimentos, mas não encontra os docentes necessários através da Reserva de Recrutamento (RR).

Todas as semanas o Ministério da Educação (ME) continua a colocar centenas de professores através destas RR. Esta sexta- -feira, só no 1º ciclo foram colocados quase uma centena de docentes. Representam mais de 2 mil alunos à espera de professor. Mas muitos docentes acabam por não aceitar as colocações e não são penalizados por isso. As escolas são obrigadas a recomeçar os processos, enquanto os alunos esperam.

Na Escola D. Pedro IV, em Monte Abraão (Sintra), cinco turmas do 8º ano estavam até há uma semana sem aulas de Geografia, disciplina que tem prova de aferição. A professora meteu licença de parto e a escola não conseguiu quem a substituísse. “Nunca imaginei tanta dificuldade. O sistema não funciona.

Tivemos de distribuir o horário por outros professores que passam a fazer horas extraordinárias. Tivemos de mexer nos horários de outras turmas”, explicou ao CM José Carlos Cruz, diretor do Agrupamento de Escolas Miguel Torga, explicando que o ME autorizou nestas situações o pagamento de horas extra para adicionar até sete horas letivas no horário de cada docente.

Escolas começam a ter escassez em várias disciplinas

A situação que se vive em várias escolas agrava-se também devido à falta de docentes que se começa a fazer sentir em algumas áreas. “No passado, os professores só começavam a escassear no 3º período, mas agora estamos no 1º período e já há áreas sem professores disponíveis”, como a Matemática, afirma Filinto Lima, lembrando que “este ano os cursos de educação ficaram desertos, porque os jovens não querem ser professores”.

Envelhecimento da classe docente agrava problema

A maior parte das situações de falta de professores deve-se à substituição de docentes de baixa médica. O problema tem-se agravado nos últimos anos, devido ao desgaste e envelhecimento da classe docente. “Não há rejuvenescimento do corpo docente e os atestados médicos são um problema”, diz Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas.

PORMENORES

6 mil estavam de baixa

Em março, a ADSE revelou que havia 6 mil docentes em baixa médica de pelo menos dois meses. A estes juntam-se 5 mil em mobilidade por doença.

Pais oferecem-se

Na Escola Vasco da Gama, em Lisboa, os pais dos alunos prontificaram-se no início do mês para dar aulas, uma vez que ainda faltavam professores de Inglês e de Física e Química. Desgaste afeta 12 mil A Fenprof estima que haja quase 12 mil professores com problemas de saúde devido ao desgaste da profissão.

Exaustão emocional

Mais de três quartos dos professores portugueses revelam sinais de exaustão emocional, segundo um estudo da Universidade Nova de Lisboa.”

Fonte:CM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.