Início Educação 186 professores na corrida para o “Nobel da Educação”

186 professores na corrida para o “Nobel da Educação”

289
0

Há 186 professores na corrida para o prémio Global Teacher Prize Portugal (GTPP) 2021. O finalista irá receber 30 mil euros. A 4.ª edição registou números históricos e ainda não há data para a divulgação do vencedor.

Não foi o ano com mais candidaturas, mas “foi o ano com mais recomendações de sempre, e quase o mesmo número de candidaturas” de 2019, disse Afonso Mendonça Reis, elemento do Júri Internacional, fundador e presidente do júri da edição portuguesa do GTP.

Para o fundador da edição portuguesa, a elevada participação este ano “significa que os professores se identificam com esta medida e ousaram participar e partilhar a sua experiência”. Em 2020 o prémio contou com 125 candidaturas, o número mais baixo de sempre.

O GTPP é a versão nacional do chamado “Nobel da Educação”, o prémio global Global Teacher Prize (GTP), iniciativa presente em mais de 120 países, com o intuito de celebrar e reconhecer o papel dos professores em todo o mundo. “Noutros países não houve tanta participação, houve uma quebra, e nós tivemos, em praticamente todos os indicadores, o melhor resultado de sempre”, disse Afonso Reis ao JN. “O prémio é dirigido a todos os docentes que exerçam a profissão, desde o pré-escolar ao 12º ano de escolaridade”, pode ler-se no comunicado de imprensa do GTPP.

Em situação normal a organização esperava divulgar o resultado no final de maio mas, devido à pandemia, ainda não há uma data oficial para se conhecer o finalista do prémio. Ao que o JN apurou, o Global Teacher Prize planeia, no âmbito da presidência portuguesa da União Europeia, criar um “chapéu europeu” para reconhecer a importância de todos os professores.

Toda a comunidade escolar pode apresentar candidaturas. Os professores podem inscrever-se autonomamente, alunos e pais podem recomendar professores para o prémio. Num contexto de pandemia, contar com “o maior número de participações de sempre e uma participação muito forte, é um resultado muito bom”, disse o fundador da edição portuguesa.

A todos os professores – que durante a pandemia asseguraram da melhor forma que conseguiram, a continuidade do ensino -, Afonso Reis dirige um grande agradecimento: “Muito obrigado! É a melhor coisa que podemos dizer”, e “esperemos que o trabalho deles consiga proteger o mais possível os nossos jovens”.

Esta edição de 2021 conta com uma novidade no júri, cuja presidência é agora assumida pela professora Elvira Fortunato, última vencedora do Prémio Pessoa.

No ano passado, a vencedora do Global Teacher Prize Portugal 2020 foi Sónia Moreira, professora primária no Agrupamento Escultor António Fernandes de Sá, em Vila Nova de Gaia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.