Início Editorial Vamos Tornar O Casos De Covid-19 Em Casos Residuais

Vamos Tornar O Casos De Covid-19 Em Casos Residuais

945
1

O que me preocupa, francamente, mesmo sendo eu hipocondríaco, não é tanto o vírus, Covid-19, em sim, mas sim a falência do sistema, ou seja, do serviço nacional de saúde em todas as suas vertentes.

Quanto se soube que o Vírus cá chegaria, mais tarde ou mais cedo, não vi nenhum tipo de atitude, a não ser claro a ansiedade dos media em que ele chegasse para darem a notícia em primeira mão, nenhum meio de controlo ou contenção e reforço de meios e, por incrível que pareça, continuo sem ver!

A linha Saúde24 todos os anos em pico de gripe tem falências que são reportadas, mas ninguém considerou, uma vez que o Covid-19 está ativo em simultâneo com os vírus da gripe, importante tomar medidas preventivas de reforço de meios quer de pessoal quer de material quer em número de camas que, como se sabe, são sempre escassas em alturas de picos gripais.

Se esta situação não devia ter sido acautelada? Claro que sim, mas mais importante era discutir a eutanasia e o aeroporto, mostrando bem o afastamento do parlamento à sociedade civil.

Em Itália, tiveram a coragem, fecharam-se as escolas durante 15 dias pois todos sabemos que são locais de aglomerados populacionais que coabitam em espaços pequenos, sala de aula.

Por cá achamos que está tudo bem, sem problema, o Ministro diz que informa claramente as escolas e que as estas estão preparadas. Os diretores, no papel habitual não consideram importante o fecho e os pais menos ainda.

Tenho para mim que a prevenção é o melhor caminho pelo que sugiro que se antecipe as interrupções letivas da Páscoa e mesmo que se prolonguem para que os casos de contágio sejam, esses sim, residuais. Parece-me que é assim que se contém!

Como sabemos nas escolas portuguesas, escasseiam os produtos de higiene, sabão, toalhetes de mãos ou papel higiénico aparecem poucas vezes por falta de verba…veremos como correrá!

Deixo-vos com uma notícia que impressiona pelo simples facto de só agora ter começado a aparecer os primeiros casos, imaginem daqui para a frente!

P.S. Receio também todos aqueles que acham que a liberdade deles é inviolável, mesmo que por ela violem a dos outros, ou seja, se está doente fique em quarentena!

Alberto Veronesi


Médica de Lisboa telefonou 44 vezes para a Linha de Apoio. Não teve resposta

Centros de saúde estão a isolar suspeitos de infeção Covid-19 em casas de banho, sem poder assegurar sala e sanitários para isolamento. Dezenas de clínicos denunciam o silêncio da Linha de Apoio ao Médico: ao Expresso, uma médico diz ter telefonado 44 vezes, sem resposta, e os doentes voltaram para casa. Email interno denunciava, há uma semana, que a situação no atendimento telefónico era “urgente”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.