Início Educação Pandemia + Facilitismo = Médias dos exames nacionais subiram até três valores

Pandemia + Facilitismo = Médias dos exames nacionais subiram até três valores

584
0

As notas da 1.ª fase dos exames nacionais do ensino secundário melhoraram em praticamente todas as matérias. As médias sobem até 3,3 valores em disciplinas como Biologia e Geologia, a prova que teve mais inscritos neste ano, ou Geografia A. Também Física e Química (mais 2,2 valores na média) e Matemática A (mais 1,8) têm resultados bastante superiores ao habitual nos anos anteriores. Apenas a Português a média tem uma variação mais próximo do que é habitual, crescendo 0,2 valores.

No segundo exame mais concorrido deste ano, o de Física e Química A (39.444 provas realizadas), aconteceu um fenómeno semelhante. Em 2017, a média era de 9,9 valores. No ano passado foi de 11 e este ano, está 2,2 valores acima (13,2).

Entre as provas do ensino secundário mais concorridas, registam-se melhorias significativas a Filosofia – a média de 13 representa uma melhoria de 3,2 valores – e Geografia A (13,6 de média, 3,3 acima de 2019).

A nota de Matemática A evoluiu positivamente face ao ano passado. A média da 1.ª fase dos exames nacionais de 2020 na disciplina foi de 13,3 valores – mais 1,8 do que há um ano.

PÚBLICO -

Aumentar

Português é a única das que têm mais alunos inscritos a ter uma evolução modesta. A média subiu, este ano, de 11,8 para 12 valores. Em 2019, a subida tinha sido bem mais evidente (mais 0,8 valores).

Esta melhoria dos resultados nos exames nacionais já era esperada, tendo em conta as regras especiais que foram implementadas este ano devido à pandemia de covid-19. No início da 1.ª fase, o PÚBLICO antecipava-o atendendo, por exemplo, a que os enunciados tinham um conjunto de questões obrigatórias e outras que eram opcionais. Os alunos podiam assim escolher não responder às matérias que não tivessem trabalhado em sala de aula por causa da suspensão das actividades presenciais entre o final do 2.º período e as primeiras semanas do 3.º período.

Dada a forma como as provas foram feitas, os estudantes podiam responder a todas as questões, mesmo as opcionais. Posteriormente, só eram contabilizadas as respostas com melhor classificação. “Tendo em conta estas medidas, é provável que as médias sejam um pouco mais elevadas”, antecipava Luís Pereira dos Santos, presidente do Instituto de Avaliação Educativa (Iave), organismo responsável pela construção das provas nacionais de avaliação externa.

Tal como aconteceu na 1.ª fase dos exames nacionais do ano passado, as médias são positivas em todas as disciplinas. Os piores resultados são os de Matemática Aplicada às Ciências Sociais, com uma nota final de 9,5 valores. Houve 7543 estudantes a realizar esta prova. Matemática Aplicada às Ciências Sociais é também a única disciplina em que os resultados dos exames nacionais deste ano pioram em relação ao ano anterior. A média dos alunos internos nesta matéria tinha sido de 11 valores em 2019.

Menos 90 mil provas

Em sentido contrário, as médias mais elevadas estão nas línguas: Mandarim (16,9), Alemão (16,1), Português Língua Não Materna (16,2) e Espanhol (iniciação), com uma nota de 16 valores. Estas são, porém, todas disciplinas com um número reduzido de inscritos. Entre as mais concorridas, as melhores classificações nos exames nacionais de 2020 são as de Inglês (15 valores) e Desenho A (14,7).

Por causa da pandemia, a 2.ª fase das provas nacionais do ensino secundário só acontece no início de Setembro.

Foram registadas 257.330 inscrições na 1.ª fase dos exames finais nacionais, quase menos 90 mil provas em relação ao ano anterior, devido às novas regras introduzidas por causa da pandemia. Foram realizadas 227.962 provas, que correspondem a 88,6% das inscrições.

Os exames nacionais do ensino secundário foram realizados em 643 escolas. No processo de classificação das provas estiveram envolvidos cerca de 9.400 docentes do ensino secundário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.