Início Educação Fenprof quer aferir as dificuldades dos professores no ensino à distância

Fenprof quer aferir as dificuldades dos professores no ensino à distância

421
0

Com o terceiro período a ser realizado à distância, devido à pandemia de Covid-19, considera a Fenprof que “este ano letivo é completamente atípico e estranho”. A organização sindical lança, por isso, um questionário onde pretende aferir as opiniões dos professores, que servirão de base às propostas a apresentar ao Ministério da Educação.

Considera a Fenprof, em comunicado enviado às redações, que o “encerramento de escolas era uma inevitabilidade, indispensável para travar o contágio e evitar que o número de mortes atingisse valores ainda mais trágicos, como em outros países”.

Porém, este encerramento “colocou os docentes perante novas exigências, obrigando-os a desenvolver competências até agora menos necessárias e a fazer um grande esforço para garantir que todos os alunos continuem a contar com um apoio e acompanhamento”. Esta é uma “situação inédita” e “muito do que está a ser feito necessitará de ser ajustado”.

Com efeito, Fenprof “continuará a intervir junto do Ministério da Educação” para apresentar propostas para melhorar as condições de trabalho dos professores. E para aferir as necessidades desta classe profissional, a Federação divulgou um “questionário no qual é solicitado aos docentes que respondam”, salientando “as opiniões, preocupações e sugestões que têm sobre este trabalho desenvolvido à distância“.

Dá ainda conta a organização sindical que, embora o Ministério da Educação tenha “celebrado um protocolo com a empresa Thumb Media, parceira em Portugal da YouTube, incentivando os professores a gravarem as suas aulas, pondo-as a circular”, a FENPROF manifesta sérias reservas em relação a esse tipo de procedimento. Manifesta ainda preocupação quanto à “eventual utilização abusiva das gravações, no todo ou em parte, que, como já se conhece, introduzem um novo fator perturbador”.

 

Fonte: Notícias ao Minuto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.