Início Notícias Escola em casa: vantagens e desvantagens de um ensino em isolamento

Escola em casa: vantagens e desvantagens de um ensino em isolamento

239
0

Esta repentina e inesperada pandemia, pede mudança de hábitos a nível mundial, mudanças para sempre ou por um período prolongado já que o desconforto relacionado com morte ou essa possibilidade vai, infelizmente, ficar na mente de todos.

O trabalho à partida de casa, perda de emprego, isolamento social, entretenimento em família e com os meios tecnológicos e suporte escolar em casa foram algumas das medidas impostas pelas exigências do momento.

Algumas famílias resolveram bem e positivamente todas estas questões, mas outras não.

Para famílias cuja contenção financeira foi uma necessidade, novas regras e opções são agora decididas.

Homeschooling, ou escola em casa, é um conceito há muito apreciado por algumas famílias e teve o seu grande boom em Inglaterra em 1970. Esta modalidade pode tornar-se agora um fator presente e inteligente para ultrapassar as questões escolares dos mais pequenos.

Quem se dedica a estudar os benefícios e pontos frágeis do Homeschooling dão nota positiva a este sistema por razões que irei expor.

É muito importante que os pais tenham preparação académica e psicológica para assegurar um bom desempenho e suporte aos mais pequenos.

Em tempos normais, estudar em casa foi apontado como uma decisão muito forte e adequada para o bom desenvolvimento, criatividade e expansão dos dons naturais da criança devido a um seguimento e apoio próximo, personalizado, ao ritmo da criança e dos pais. Um sistema muito bom para perceber e apoiar as características inatas das crianças.

Sistemas de educação alternativos como Waldorf ou Missouri contemplam estes princípios

A falta de relações intersociais com outras crianças ou adolescentes é também considerado um ponto frágil, mas que pode ser ultrapassado se as aulas forem dadas em grupo familiar, além das sempre impossíveis atividades extra curriculares como línguas, pintura, música ou artes manuais que podem ser feitas em conjunto com outras crianças.

Os benefícios são muitos pelo que podem tornar este conceito numa solução viável e próxima.

Apesar de um currículo que o Ministério da Educação pede que seja a base do Homeschool, muitas das disciplinas podem ser escolhidas em família e de acordo com os dons naturais da criança, assim como o estabelecimento da agenda e respetivos horários, o que pode ser muito positivo para todas as partes.

Os adultos podem verificar quais os horários em que estão mais disponíveis, com atenção e paciência e podem também ter em consideração o bioritmo das crianças e ministrar as aulas nos momentos mais adequados, em que os mais pequenos têm mais atenção e desempenho.

Estudar em casa, permite um ambiente mais descontraído e a criação de laços familiares mais fortes. É importante que o adulto tenha vocação para ensinar e conheça cada um dos seus filhos muito bem, um estudo individual de criança, sobre este ponto em especial pode ajudar (leia mais sobre este estudo no site que se encontra junto a assinatura deste artigo).

Os benefícios são vários. Boas e seguras regras de educação, excelentes hábitos, valores, tendência religiosa, regras de socialização, incentivo a autoestima, autovalor, poder pessoal e melhoria das relações intergeracionais.

Todas as crianças e jovens estão mais protegidos de perigos desviantes como, por exemplo, consumo de droga, maus tratos de professores, desentendimentos com outras crianças e no caso de crianças hipersensíveis, o ambiente de cada é uma barreira a algumas desordens que acabam por tornar um bom aluno num aluno mediano, uma vez que as condições de trabalho e educação não estão tão protegidas e acauteladas nas escolas devido ao número de alunos que os professores têm para dar atenção.

É possível criar incentivos em família para congratular as crianças no seu desempenho, assim como é possível fazer férias fora dos momentos que todas as outras famílias fazem.

Se um dos adultos do agregado familiar fica em casa a tempo inteiro, pensa de imediato que vai perder salário, apoio na doença, e uma boa reforma, entre outros benefícios facultados pelas empresas como, por exemplo, seguros, ajudas de custo ou descontos em algumas lojas e empresas.

Uma análise mais detalhada sobre o o balanço financeiro familiar, uma reestruturação dos gastos e aplicação dos recebimentos mensais, mesmo que por parte só de um cônjuge, mostra que é possível a realidade do Homeschooling, sem prejuízo para as famílias, tudo é uma questão de reestruturação do plano financeiro.

A internet facilita a comunicação entre famílias e grupos de experiência, faça as suas pesquisas e desenhe o o plano que lhe é mais favorável.

A independância, criatividade, empenho, cunho pessoal e dons individuais vão ser os fatores chave do sucesso para estabilidade financeira e empresarial no futuro próximo, por isso uma educação centrada nos valores e características inatas é importante e de valor.

Benefícios da escola em casa

– Educação à medida de cada família.

– As crianças tornam-se mais responsáveis, confiantes e independentes.

– Possibilidade de contratação de um professor.

– Educação integrada e consistente.

– Crianças e jovens fora dos fenómenos de moda.

– Integridade física e psicológica.

– Não há o stresse dos trabalhos de casa.

– Os exames exigidos pelas entidades competentes podem ser feitos com serenidade e responsabilidade por parte das crianças que são previamente preparadas.

– Proteção de doenças e perigos sociais.

– Alimentação saudável.

– Relações familiares sólidas.

– Responsabilização e maturidade das crianças, alargamento de horizontes culturais e sociais.

– Enriquecimento do currículo académico e cultural.

Em 2018 cerca de 600 famílias foram apuradas, em Portugal, como praticantes integrais de Homeschooling e cerca de 60 países no mundo têm permissão legal para o praticar livremente. Portugal é um deles.

Inglaterra, Irlanda, Finlândia e França são mais alguns exemplos. A Finlândia surge como o país mais bem preparado do mundo a quem muitos pais recorrem, pelas redes sociais para se inteirarem de casos reais a seguir.

A descentralização da ideia que o professor é o lugar seguro de conhecimento, dá lugar à curiosidade das crianças em aprender e dos pais em crescer com eles para os apoiar. Tudo isto transforma o paradigma educacional. O peso imputado aos professores pela responsabilidade da educação alivia e estes passam a ser indivíduos mais leves, descontraídos e disponíveis.

A sensibilidade para solidariedade por parte das famílias e porque há tempo e espaço para este ponto seja presencial ou a distância aumenta.

Homeschooling oferece melhores condições, tempos livres, menor sobrecarga aos mais pequenos, oferecendo, assim, espaço e entusiasmo para outros benefícios, enriquecimentos e uma formação educacional, cívicas mais integrada e real.

A preparação esmerada das crianças e sua educação mas com responsabilidade assumida a 100% por parte dos pais e/ou partilhada com professores é algo que adultos conscientes escolhem.

Estados de pandemia são assustadores, obriga todos repensar e aprender novos aspetos práticos de vida, e estes encerram questões de maior fundo.

A mudança de um país, ocorre através da preparação dos seus membros. Os mais pequenos, quanto mais cultos, inteligentes, bem formados forem mais fácil é a renovação dos pilares que governam e orientam a sociedade.

Autor: Isabel Leal

Site: www.alegrianainfancia.wixsite.com/index

Fonte: LifeStyle

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.