Início Notícias CDS quer eliminar “fosso digital na educação” com internet grátis

CDS quer eliminar “fosso digital na educação” com internet grátis

422
0

Num vídeo enviado aos jornalistas, o presidente do CDS considerou que “a solução do ensino digital [decretado devido à pandemia de covid-19] esbarra com um sério problema, é que muitas famílias não dispõem dos meios tecnológicos ou ligação à internet para que esse ensino exista em sua casa”.

Citando “os últimos dados oficiais disponíveis”, Francisco Rodrigues dos Santos concretizou que “um em cada quatro alunos até aos 15 anos não têm computador ou ‘tablet'”, razão pela qual “o CDS propõe um plano urgente para eliminar o fosso digital na educação, que assegura que todos os alunos têm acesso” a estes equipamentos.

Entre as “nove medidas de aplicação urgente” apresentadas hoje, os democratas-cristãos propõem um “apoio económico do Estado na compra destes equipamentos às famílias que comprovem a sua situação de insuficiência económica, sob a forma de vale tecnológico por aluno”.

Este vale seria disponibilizado “às famílias do ensino estatal e não estatal” e coordenado pelas autarquias, “por estarem mais perto da população e terem informação mais próxima da realidade circundante, em colaboração com os agrupamentos” escolares.

Francisco Rodrigues dos Santos destacou igualmente que deve ser assegurado “um acesso gratuito a internet de banda larga, com base em acordos ministeriais com as operadoras nacionais, para as famílias e professores abrangidos pelo ensino à distância“, e pediu “que a compra de material tecnológico pelas famílias e professores possa ser, na sua totalidade, dedutível no IRS de 2020″, com rubrica própria.

CDS quer também “garantir a aprendizagem digital de crianças com necessidades educativas especiais”.

Outra das propostas é que seja criada “uma rede de voluntários de apoio tecnológico à iliteracia digital, coordenado pelas câmaras municipais e agrupamentos”, através de “um apelo aos professores e outros técnicos já reformados que, desta forma, podem ajudar na implementação deste plano de apoio aos alunos”.

Para o líder do partido, “todos os alunos devem ter igual acesso à educação e que todos os alunos estejam ligados à escola, um aluno que seja, sem acesso a estes equipamentos, é um aluno discriminado e abandonado, que o Estado infelizmente deixou ficar para trás”.

“Este sistema proposto pelo CDS é justo socialmente porque permite às famílias que têm menos recursos ter acesso às mesmas oportunidades do que aquelas que têm mais rendimentos”, salientou Francisco Rodrigues dos Santos.

Já a “médio prazo”, o CDS propõe a promoção de “projetos que favoreçam a inovação e a transformação tecnológica no campo educacional para alunos e professores” e que sejam adotadas medidas e programas para o “um uso responsável e apropriado dos meios tecnológicos, garantindo sempre a proteção de crianças e adolescentes contra o ‘cyberbullying‘ e outros crimes informáticos”.

O partido quer ainda formação permanente de professores em educação digital, para que seja garantida a “qualidade do ensino à distância“.

Portugal, que cumpre o terceiro período de estado de emergência, contabiliza 820 mortos associados à covid-19 em 22.353 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Fonte: Notícias ao minutos

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.