Início Notícias Atenção aos Professores do Grupo de Risco

Atenção aos Professores do Grupo de Risco

1603
0

Devemos ser nós a zelar pela nossa saúde. Os professores que se encontrem num dos considerados grupos de risco não devem dar aulas presenciais.

Com estranheza os grupos de risco foram alterados, neste momento os hipertensos e os diabéticos deixaram de constar da lista. Mas soubemos ontem que o cidadão com menos de 30 anos que faleceu de covid tinha, entre outras doenças, hipertensão.


Quais são os grupos de risco para a COVID-19?

Os grupos de risco são as pessoas com:

  • idade avançada (65 anos ou mais)
  • doenças crónicas pré-existentes como:
    • doenças cardiovasculares
    • diabetes *
    • doença crónica respiratória
    • hipertensão *
    • doença oncológica
  • sistema imunitário comprometido como doentes:
    • tratamentos de quimioterapia
    • tratamentos para doenças autoimunes (artrite reumatoide, lúpus, esclerose múltipla ou algumas doenças inflamatórias do intestino)
    • infeção VIH/sida

Tenho mais de 65 anos. Posso sair de casa?

Faz parte do grupo de risco, por isso só pode sair para fazer coisas muito específicas. A indicação é para fazer isolamento obrigatório na sua residência e só pode sair em circunstâncias muito excecionais, como por exemplo:

  • ir ao banco
  • ir aos correios (pode ir receber a sua reforma, sem problema)
  • ir comprar alguma coisa essencial
  • ir ao centro de saúde
  • para um pequeno passeio
  • passear o seu animal de companhia

Por ser uma pessoa mais vulnerável deve usar máscara cirúrgica sempre que sair de casa. Contudo, a indicação é para evitar saídas, por isso peça ajuda aos seus familiares ou vizinhos.

Vivo com uma pessoa que pertence a um grupo de risco. Devo ficar em casa ou posso continuar a trabalhar?

A indicação do Governo é o recurso ao teletrabalho sempre que seja possível. Caso não seja possível, deverá adotar todas as recomendações das autoridades de saúde quando sai de casa e quando regressa, como a lavagem das mãos e a lavagem da roupa utilizada.

Posso deixar as crianças com os avós?

Não se recomenda que as crianças estejam ou fiquem com os avós por estes serem considerados um grupo de risco (quando têm mais de 65 anos). Apesar de as crianças serem menos afetadas por esta doença e de terem sintomas mais ligeiros, podem transmitir o vírus a outros.
Nesta fase de transmissão da doença podem optar por meios de comunicação, como as videochamadas ou os chats de conversação, promovendo o convívio familiar e diminuindo o isolamento social.

Estou grávida, pertenço ao grupo de risco?

Não. Apesar de o número de casos de infeção COVID-19 em grávidas não ser elevado, devemos assumir que o risco é o mesmo da população geral. Esta é a conclusão do Núcleo de Estudos de Medicina Obstétrica (NEMO) da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI), pelo que recomenda que as grávidas devem cumprir as medidas de redução de contágio como o isolamento social e a etiqueta respiratória.

Os fumadores estão em maior risco de infeção e desenvolvimento de doença grave por COVID-19?

Não existem estudos que confirmem esta questão. No entanto, se a pessoa fumadora já tiver problemas respiratórios ou cardíacos, isso pode contribuir para o agravamento da situação clínica, caso se infete com COVID-19. Um fumador de longa data já apresenta alterações pulmonares que podem estar associadas a quadros de pneumonia em caso de infeção por COVID-19.

Ser asmático é uma condição de risco para a infeção por COVID-19?

Quem tem asma é considerado um grupo de risco. Por isso, aconselham-se as medidas de isolamento social recomendadas pela Direção-Geral da Saúde:

  • mantenha-se em casa: só deve sair de casa se for estritamente necessário. Evite o contacto próximo com pessoas
  • proteja-se: por ser uma pessoa com maior risco de infeção deve manter sempre a terapêutica que cumpre regularmente
  • cumpra as regras de higiene e etiqueta respiratória
  • em caso de agravamento: iniciar a medicação SOS que habitualmente toma em crises e contactar o SNS24 – 808 24 24 24
  • preste atenção aos sinais e sintomas: se ficar doente, permaneça em casa e ligue para o SNS24 – 808 24 24 24

Existem medidas especificas de prevenção e controlo dos doentes oncológicos?

Sim. Os doentes oncológicos são muitas vezes sujeitos a tratamentos que alteram a capacidade do seu sistema imunitário. Adicionalmente, poderão desenvolver complicações mais graves no contexto da doença por COVID-19.

Os doentes oncológicos devem fazer o teste à COVID-19?

Devem fazer o teste os seguintes doentes oncológicos, mesmo que não apresentem sintomas:

  • antes de iniciar tratamento de quimioterapia
  • durante o tratamento de quimioterapia, antes de cada administração, mas nunca com uma periodicidade inferior a uma semana
  • antes de iniciar radioterapia
  • durante o tratamento com radioterapia, uma vez por semana
  • antes da admissão para tratamento cirúrgico

As medidas de distanciamento social e restantes recomendações gerais, são particularmente importantes nestes doentes, enquanto grupo de risco. Por isso, todos os doentes oncológicos devem fazer autovigilância dos sintomas (febre, tosse e dificuldade respiratória), antes de aceder a qualquer unidade de saúde, de forma a informar atempadamente a equipa de profissionais de saúde.

Fonte: Direção-Geral da Saúde (DGS)

Fonte: SNS 24

Sobre o modus operandi das escolas quanto aos colegas dos grupos de risco, leia mais em ComRegras

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.