Início Editorial ADD – Que Nota Precisa?

ADD – Que Nota Precisa?

6842
1

Até que os dedos me doam, denunciarei aqui a palhaçada da ADD.

Para que serve isto? Para quê esta palhaçada cheia de coisa nenhuma, não avalia nada, nem qualitativamente nem formativamente…NADA!

A pergunta de bastidores é, quem precisa de muito bom para subir de escalão?

Dá-se as notas conforme a necessidade, precisa leva, não precisa não leva, ninguém quer saber do trabalho que se desenvolve ao longo do ano! As notas são atribuídas cumprindo as cotas.

O sistema é podre, mas beneficia quem vegeta por ele esperando a vez dele para ter o Muito bom, sem que nada precise de fazer para o ter, ou tem-no garantido porque até se “dá bem” com o diretor!

Vamos compactuando com isto, dizendo aqui e ali que “ao menos sabemos o que temos” e o que vier pode ser pior. Mas afinal o que significa pior? Haver avaliação a sério? Deixar de podermos “pedir” o Muito Bom este ano, porque preciso?

Com sorte ali, sorte aqui, vaga acolá lá vão progredindo e por isso até nem têm muito para se queixarem!

Como podemos aceitar, impávidos e serenos, que nos avaliem sem sequer nos conhecerem?

Onde ficou a justiça deste processo?

Onde é que este tipo de avaliação valoriza o trabalho, o mérito, a inovação?

A avaliação faz-se ao colega ou ao relatório?

Algum de nós aceitaria avaliar um aluno, fosse quem fosse, por um relatório que ele escrevesse?

Onde fica o lado formativo que se quer da avaliação?

Onde fica a reflexão entre pares?

Onde fica o professor reflexivo das suas práticas e a escola que aprende?

Sendo que isto ainda não é suficiente para tornar todo este processo num circo de quinta categoria, ainda percebes que a avaliação serve também para premiar os “bufos”, os amigos, as simpatias que aguardam vaga que já lhes está destinada, pervertendo totalmente qualquer valor que se lhe pudesse atribuir!

Acabem-se com as cotas, já! São as principais causadoras destas injustiças aceites como norma.

A formação própria, na área da supervisão pedagógica, deve ser a premissa número um, e obrigatória, para aqueles que avaliam, coisa que não é, infelizmente na área que mais devia valorizar os graus académicos e a life long learning é a que mais a despreza, fazendo com que a antiguidade, muitas vezes cristalizada, seja mais premiada!

Por uma escola pública de qualidade, Quem está com vontade de mudar?

Um professor dentro de um sistema cotizado e que não tenha amigos ou empatias, mesmo sendo bom profissional, vai desistir, percebendo a perversidade do sistema.

Temos de perceber que é grave usar o ensino público, com o dinheiro de todos os contribuintes, para criar um sistema contaminado, sem avaliação docente decente e que dignifique a carreira e os seus profissionais e que ao invés disso valorize os “amigos bufos”, premeia o facilitismo e que no fim mete tudo no mesmo saco!

Devemos exigir, já, independentemente de todas as pandemias:

  • a recuperação do tempo de serviço;
  • melhores salários;
  • melhores condições;
  • um sistema de Avaliação Docente, SEM COTAS, mas que valorize o mérito e a constante melhoria da escola, tornando-a aprendente…

A Avaliação deve servir apenas e só para melhorar o desempenho e não como arma de certas chefias para prejudicar alguns colegas ou beneficiar outros…

Muitos irão dizer, mais vale não mexer…eu, continuo a preferir sugerir!

Alberto Veronesi

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.